A procura de Pessoa, o poeta

Sentada no Largo de São Carlos, oiço um sino, a minha frente uma estátua com cabeça de livro e dela sai o poema   O sino da minha aldeia,Dolente na tarde calma,Cada tua badaladaSoa dentro de minha alma.E é tão lento o teu soar,Tão como triste da vida,Que já a primeira pancadaTem o som de […]

Viajar na Calçada de Sant’ana

O inicio da calçada de Sant’ana é íngreme e sobe quase a pique em toda a sua extensão. A localização na zona velha da cidade capital, ao lado do hospital de São José, outorga-lhe vetustas e medievas histórias, mesmo as que gravaram na pedra memorias dolorosas de um sismo que de tão nefasto marcou o […]

Ribeira das naus

Acho que nas veias de todo o lusitano corre água salgada, ou não fossem eles os filhos do mar. O Tejo beija as margens, despindo-se sem nunca se desnudar tal o rendilhado da sua espuma. Sento-me no passadiço e vejo ao longe os mastros. Que altivez, como seria inebriante no tempo das naus, no tempo […]

Lisboa, a moura encantada

Lisboa, a moura encantada   Lisboa nos teus becos perco os meus passos Nos teus odores os meus sentidos E na melodia das tuas Tágides os meus ouvidos   Lisboa por tantos vilipendiada Na argamassa das tuas pedras perdem-se os caminhos Para uns uma monótona rotina Para outros casa que esconjuro algum conseguiu suavizar o […]