Sophia e o poema

Gosto de Sophia, com os seus poemas sentidos, com os seus contos infantis, dos melhores  que já li ou não estivessem eles na base do meu imaginário infantil.

Quem não conhece a Noite de Natal, a Menina do Mar, a Arvore, a Floresta, a Fada Oriana, o Cavaleiro….. Quem? Sim eu sei, ainda há quem não conheça o deleite da sua leitura.

 

“Depois de todas estas habilidades ficaram um pouco mais calmos. Então a menina do mar sentou-se no ombro do rapaz e disse:

– Estou tão feliz, tão feliz, tão feliz! Pensei que nunca mais te ia ver. Sem ti o mar, apesar de todas as suas anemonas, parecia triste e vazio….”

                                                                                                                 in A Menina do Mar

E os seus poemas são um esplendor resplandecente.

“Terror de te amar

Terror de te amar num sitio tão fragil como o mundo

Mal de te amar neste lugar de imperfeição

Onde tudo nos quebra e emudece

Onde tudo nos mente e nos separa”

Gosto de Sophia porque percebeu que todo o homem capaz de amar tem obrigatoriamente um coração sensivel

 E não, não é terror de amar, mas apenas faz sentido amar quando:

 Paramos ambos como se parasse o tempo

se sente nas veias um sangue esquecido

Os teus olhos são estrelas de encantar

e quando és a minha razão de ser dia

Maria M