Concertos de domingo – Mendelssohn e Beethoven

Há já alguns anos que a Gulbenkian inclui no seu excelso programa a divulgação da musica, dirigida especialmente as gerações mais novas.

As obras precedidas de uma pequena explicação e exemplificação orquestral são depois tocadas na integra, com um percepção que se pretende mais alargada.

Embora, confesso, sinta a falta do cunho pessoal com que Alexandre Delgado conduzia este processo didáctico, hoje tal tarefa ficou a cargo do maestro Pedro Neves

A primeira obra, o concerto para violino de Felix Mendelssohn – Bartholdy, é uma referência para todos os violinistas. Com 3 andamentos na tonalidade de mi menor, Allegro molto appassionato, Andante e Allegetto nin Troppo – Allegro molto vivace é tocado sem pausa entre eles. A solista Brigit Kolar, entra vestida de preto, mistura-se com a orquestra, irá dialogar com ela. É delicioso verificar como os dedos bailam ágeis pelo braço do instrumento. As passagens entre cordas sol e mi são graciosas, mas não são fáceis. Uma actuação perfeita e invejável para quem, como eu, dá os primeiros passos na arte do instrumento.

E as crianças ouviam sem emanar qualquer som que denunciasse a sua presença.
Segue-se a sinfonia nº5 de Beethoven com 4 andamentos em  tonalidade menor embora o ultimo seja em maior. Allegro com Brio, Andante com moto, Allegro, Allegro.
A partir das notas iniciais desenrola-se toda a obra, que o génio de Beethoven sabe transformar em arte. Incorpora o contra fagote e flautim na sonoridade da orquestra, e o resultado final ultrapassa o limiar do atingível, transposta-nos para esferas de emoção que nos fazem vibrar em extase.
E não é isso a música? Facultar-nos mundos de sensações que realidade alguma consegue igualar.

A qualidade da orquestra Gulbenkian dispensa qualquer comentário,

Brigit Kolar

E as crianças vão entranhando uma musica que se quer de todos e para todos, longe de qualquer estereotipo de erudição superior..

O tempo é o único juiz no que respeita a qualidade, porque tudo o que engrandece jamais desaparece,

Maria M